A vida real na bolsa de valores

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Amigos, no mês passado, em homenagem aos 5 anos completados de operação em Bolsa de Valores, publiquei esta postagem (http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br/2017/08/5-anos-de-bolsa-comecou-valer-pena.html) descrevendo informações sobre a minha experiência e o fato de ter chegado, após 5 anos, ao que vou chamar de “break-even inflacionário” do meu investimento.

Já na postagem de Fechamento de Agosto de 2017, complementei a postagem com informações sobre o uso da TIR (Taxa Interna de Retorno) para comparação com benchmarks, uma vez que o sistema de cotas, a meu ver, apresenta distorções, sobretudo no longo prazo, que inviabilizam uma comparação mais precisa sobre os resultados obtidos na carteira e outros indicadores.

Fechamento - Agosto 2017

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Dois meses seguidos de alta forte na bolsa, todo mundo empolgado e feliz com as carteiras bombando. Empolgação esta que começa a me assustar, mas seguimos a estratégia que está dando certo, principalmente agora que completou 5 anos.

Alocação: 100% em ações* 
Rentabilidade em Agosto/17: +6,02% (Ibovespa 
+7,46%)
Acumulado no Ano de 2017: +25,93% (Ibovespa +16,21%)
Acumulado Histórico Jan/12 - Ago/17: +28,30% (Ibovespa +24,14%)



N O V I D A D E


rentabilidade acumulada acima, apesar de usar o sistema de cotas, começa a ficar distorcida ao longo do tempo, pois esta não considera o tempo em que os aportes ocorreram, portanto uma rentabilidade acumulada de 28,30% pode ser muito boa em algumas situações, mas em um período, por exemplo de 20 anos, seria péssima.

Desta forma, estou mantendo a métrica acumulada apenas para efeito de comparação e histórico, mas tenho apurado a taxa interna de retorno (TIR) mensal e anual, para servir de parâmetro adicional.

Taxa Interna de Retorno (TIR) desde Jan/2012: 0,603% a.m. (7,48% a.a.)

O que estes números da TIR significam?

Não vou entrar em detalhes sobre o que significa a TIR, uma vez que é um conceito bastante difundido na disciplina de matemática financeira. Apenas para facilitar, resolvi copiar e colar aqui abaixo uma descrição resumida, conforme pode ser encontrado no Wikipedia em https://pt.wikipedia.org/wiki/Taxa_interna_de_retorno

TIR é uma taxa de desconto hipotética que, quando aplicada a um fluxo de caixa, faz com que os valores das despesas, trazidos ao valor presente, seja igual aos valores dos retornos dos investimentos, também trazidos ao valor presente.

De uma forma bastante simplista, sabemos que 0,603% a.m. e 7,48% a.a., foram as respectivas taxas mensais e anuais de retorno de meu investimento, levando em consideração o fluxo de caixa real. Quando comparamos a inflação média do periodo, que foi de 7% a.a, podemos concluir que ganhou por pouco da inflação (7,48% contra 7%), mas perdeu para o CDI que teve média superior a 10% a.a. nos últimos 5 anos.

Em breve pretendo fazer outras postagens com algumas simulações que podem servir de base para comparar com o Ibovespa

*Tenho também alocação em renda fixa, mas a carteira com a rentabilidade gerenciada e compartilhada aqui no blog é apenas a carteira de ações, uma vez que o propósito principal do blog é o estudo de investimento no mercado de ações.

Importante:
Este material tem propósito meramente informativo. Não consiste em recomendação financeira ou estratégica para investimentos. Para saber mais sobre as opções de investimento e receber recomendações, procure uma instituição financeira com profissionais habilitados.
 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas